segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

O que fez de positivo hoje?

No início do ano, que é aquela altura em que o pessoal se anima com novas motivações, resoluções e decisões, tive um momento em consulta que passo a partilhar. A sessão já estava a decorrer há uns minutos quando a pessoa em questão decide mostrar-me o que tinha comprado momentos antes de entrar. Eis que surge em cima da secretária um bloco e uma caneta, novinhos em folha, como manda a tradição do início dos novos anos. Seria até habitual, para a pessoa em questão, adquirir novo material de desenho, uma vez que essa é uma actividade que lhe é muito característica. No entanto, este bloco tinha outro destino, como verifiquei pela apresentação do mesmo:

“Sabe… Resolvi comprar este bloco, assim pequenino, para poder andar sempre com ele. Estive a pensar e custa-me ouvir tantas vezes a minha família a destacar o que faço de pior… Eu sei que não é bem assim, mas não deixam de ser as palavras que mais ouço, vindas das pessoas que mais me interessam. Então tive uma ideia! Em vez de fazer novas resoluções, daquelas que passado um mês ninguém liga, vou arranjar um sítio onde escrever tudo o que eu mesmo acho que faço de bem. Assim uma espécie de bloco dos meus pontos positivos! Desde as coisas mais pequenas que me aconteçam até encontros que tenha e actividades que eu faça que me façam sentir bem. Quando tiver dúvidas ou o dia estiver a ser pior, basta-me consultar estas folhas e vou ver que a minha vida não é assim tão má ou vazia, quanto por vezes ouço!”

E pronto, aqui está uma constatação de um objectivo que achei brilhante! Optei por colocar esta partilha quase no fim de Janeiro. Assim, podemos ponderar sobre os nossos objectivos para 2015 e ver como estão a correr… Se realmente ainda houver motivação e até estiverem a ser resoluções produtivas, então Parabéns! Faz parte de uma minoria que se preocupa com o próprio bem-estar numa base diária e não apenas em eventos especiais. Se, por outro lado, já tiver abandonado as resoluções ou até mesmo nem as tiver chegado a começar, pense bem no que vem associado a isto… A frustração de traçarmos objectivos que não cumprimos é muito negativa e desmotivante, não apenas para o que temos que fazer, como para o que queremos fazer. Então, usando esta dica que chegou até mim, porque não realizarmos uma pequena tarefa que nos permita demorarmo-nos um pouquinho em pensamentos e sentimentos positivos acerca de nós mesmos? Podemos ser criativos, desenhar, escrever listas ou textos, guardar ou colar o que quisermos, desde que sejam lembretes de pontos benéficos para nós e por nós, no nosso quotidiano. Se não escrevermos, não fica lá nada mas também não nos sentimos mal por não cumprir (não é propriamente algo demasiado exigente). Se escrevermos, ficamos com um registo de pontos a nosso favor. Parece-me muito positivo, além de ser um objectivo com excelentes resultados (ficamos com um registo do nosso lado bom, aumentamos a autoestima e o amorpróprio e aprendemos a reparar mais nos pontos favoráveis do quotidiano) é ainda de execução muito simples (podemos usar um bloco, o computador ou até mesmo o telemóvel). 

Foi uma das resoluções de ano novo que mais me entusiasmaram. Fica a sugestão!


Sem comentários:

Enviar um comentário