terça-feira, 15 de novembro de 2016

Quero viver num parque de ratos

Olá a todos!

Foram vocês que pediram mais um vídeo recomendado? Aqui fica um sobre dependência, sobre vínculo, sobre como sermos felizes.

Este vídeo, para o qual, lamentavelmente, não encontro legendas em português, é uma pequena apresentação de uma visão distinta sobre a adicção. Habitualmente, a dependência é vista como uma doença que necessita de tratamento e que contamina as relações. Mas e se, na realidade, o inverso tiver uma influência significativa?



Eu explico. Aqui vemos como a ligação entre os seres humanos é saudável e desejada, elucida algumas das formas em que se manifesta e quais as consequências delas.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Há uma altura em que podemos dizer nunca e sempre

Olá a todos!

Estamos numa altura do ano que, geralmente, é muito dura para quem já viu partir pessoas que ama. A luminosidade diminui, o ar está sempre molhado, a alma fica um pouco mais pesada. Novembro irrompe de imediato ao dia 1, como uma chapada intensa bem no centro da nossa realidade. Sejamos ou não religiosos, existe um ritual que, inevitavelmente, assistimos repetido pelas ruas, através do qual somos remetidos para a perda. 


Podemos gerir esta dor do luto de forma construtiva? Sim, nós perdemos, porque ganhamos.

Então vejamos como. 

Nick Cave, a propósito da esmagadora perda do filho, refere que o tempo é elástico. Afirma que conseguimos afastar-nos do evento mas que, a dada altura, o elástico irá rebentar e trazer-nos sempre de volta ao mesmo. Concordo em absoluto com esta perspectiva. É isto que se sente.

Quando morre alguém que amamos,

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Anda a mim, empatia

Olá a todos!

Quero partilhar um curto video que recomendo, frequentemente, em consulta. É de uma autora cujo trabalho aprecio bastante, Brené Brown, que aborda temas muito relevantes para nos sentirmos bem connosco próprios e para saber ter relações com saúde e qualidade, tais como a vulnerabilidade, a culpa ou, neste caso, a empatia.


Quem me conhece, sabe que a empatia é um tema muito querido para mim. Acredito que a chave de ouro de bons relacionamentos e do crescimento

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Venha de lá essa saúde mental!

Olá a todos!

Saúde mental é a pedra basilar do bem-estar. Sem saúde mental não há saúde física de boa qualidade e, claro está que a saúde física afecta a saúde mental. Em todas as esferas. Em todos os elementos que nos são próximos. É um conceito tão relevante, de tão grande influência e tão significativo que a urgência é prevenir, para que o cuidar seja mais eficiente. Podemos ver aqui o ponto em estamos nesta eterna preocupação:


Confesso que partilhar esta notícia no Facebook serviu-me como um